Tels: (21) 99362-4615 | (21) 2558-3985 contato@academiaeft.com.br
No estudo da acupuntura, uma picada de cada vez

No estudo da acupuntura, uma picada de cada vez

Pesquisadores criam polêmica ao afirmar que a acupuntura traz os mesmos benefícios de tratamento placebo.

Por pelo menos 2 mil anos, curandeiros chineses usaram a acupuntura para tratar dores e outras doenças. Agora, médicos ocidentais querem provas científicas de que ela funciona ou não. Para eles, não basta que pessoas se sintam melhor depois de receber o tratamento, que consiste na inserção de pequenas agulhas profundamente na pele em pontos específicos do corpo. Eles querem saber se elas estão se beneficiando da acupuntura em si ou simplesmente de um efeito placebo causado pela administração do tratamento.

Na semana passada, um estudo publicado na revista Arthritis Care and Research e realizado por pesquisadores com o MD Anderson Cancer Center, em Houston, descobriram que entre 455 pacientes com artrite dolorosa no joelho a acupuntura não ofereceu mais alívio do que um tratamento simulado.

Na verdade, os pacientes sentiram um alívio significativo em ambos os tratamentos – uma redução média de um ponto em uma escala de dor de 1 a 7. Para os críticos, o problema é do estudo que teria sido mal concebido.

Por um lado, eles notaram, os pacientes em ambos os grupos receberam tratamento com agulhas e estimulação elétrica; a principal diferença foi que, no grupo placebo, as agulhas não foram inseridas profundamente e o estímulo teve duração mais curta. No mundo real, um acupunturista treinado personalizaria o tratamento de sintomas específicos para cada paciente. No estudo, porém, as agulhas foram inseridas da mesma maneira em todos os pacientes do grupo da acupuntura “real”.

No lugar de provar que a acupuntura não funciona, em outras palavras, o estudo pode sugerir que ela funciona mesmo quando é mal administrada. Mas a lição real, dizem os defensores da acupuntura, é sobre o quanto é difícil usar padrões ocidentais de investigação para uma antiga arte de cura.

“As pessoas alegam que, na verdade, não há pontos de acupuntura inativos – quase sempre que você inserir uma agulha vai encontrar um ponto ativo”, disse Alex Moroz, um acupunturista treinado que dirige o programa de músculo-esqueleto no departamento de reabilitação na faculdade de Medicina da Universidade de Nova York. “Há um conjunto de literatura pelo qual toda a abordagem do estudo da acupuntura não se presta ao método científico reducionista ocidental.”

A principal autora do estudo, Maria Suarez-Almazor, observa que o tratamento placebo foi desenvolvido com a ajuda de acupunturistas. Em um estudo sobre drogas, uma resposta igual nos grupos de tratamento e de placebo provaria que a droga não funciona, disse ela. “Trabalhamos com acupunturistas treinados no estilo tradicional chinês. Não planejamos um estudo que tentava demonstrar que a acupuntura não funciona, os resultados vieram sem diferença entre os dois grupos”, disse.

A pesquisa do MD Anderson e outros estudos recentes alimentaram as especulações de que a picada de uma agulha, seja na acupuntura real ou numa falsa versão, pode influenciar a maneira como o corpo processa e transmite os sinais de dor.

Um estudo de 2007 com 1 200 pacientes com dores lombares, financiado pelas companhias de seguro da Alemanha, mostrou que quase a metade dos pacientes de ambos os grupos, de acupuntura real e falsa, tiveram menos dor depois do tratamento, em comparação com apenas 27% dos que receberam terapia física ou outra forma tradicional de tratamento.

Quando os pesquisadores alemães mediram quanta dor os pacientes sentiam, descobriram uma diferença considerável entre os da acupuntura real e os do tratamento falso. Apenas 15% dos pacientes do grupo de acupuntura precisaram de medicamentos adicionais para a dor, em comparação com 34% do grupo simulado. O grupo que recebeu terapia tradicional se sentiu pior dos que receberam a acupuntura falsa: 59% desses pacientes precisaram de doses extras de remédios para dor.

Os pesquisadores, que publicaram seus resultados na Archives of Internal Medicine, especularam que a inserção de agulhas ao redor de uma zona de dor pode ter causado um efeito de “super placebo”, desatando uma série de reações que mudou a forma que o corpo experimenta a dor.

Outro estudo, financiado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, publicado em 2004, descobriu que a acupuntura reduziu significativamente a dor e melhorou a função em pacientes com artrite de joelho em comparação com um tratamento simulado.

A EFT serve para todos os tipos de dores?

A EFT serve para todos os tipos de dores?

Você sabia que todos os tipos de dores podem ser aliviadas e até mesmo curadas através da EFT – Emotional Freedom Techniques: dores crônicas ou não, dores de coluna, dores de hérnia de disco, dores resultantes de lesões provocadas por acidentes recentes ou antigos, dores de cabeça, enxaqueca, cólicas menstruais, dores nas juntas, dores decorrente de doenças graves como câncer e outras, dores do nervo trigêmio, etc.

Mesmo sendo considerada como uma “versão emocional da acupuntura”, segundo o próprio criador da EFT, Gary Craig, a técnica é muito eficaz no tratamento de dores. Mas por que será que a EFT funciona tão bem nestes casos se ela originalmente foi concebida para tratamento de questões emocionais?

A EFT ainda é muito recente. Gary Craig afimar que as dores estão ligadas total ou parcialmente as questões emocionais. Mesmo dores provocadas por pancadas e acidentes se enquadram nisso. A parte emocional, muitas vezes, impede que a parte física se cure e isto tende a prolongar o período e a intensidade da dor. Devido ao fator emocional é que algumas pessoas que sofrem acidentes passam anos e anos sentindo dores, fazem cirurgias, fisioterapia e não conseguem alívio. É comum, mesmo nestes casos, as dores sumirem ou baixarem consideravelmente com a EFT, ainda que o cliente ache que não tem jeito, já que tentou de tudo por anos a fio com métodos convencionais.

doresAssim como na acupuntura, a EFT também vai trabalhar para calibrar novamente as energias do corpo. Com isso, a dor tende a abaixar ou praticamente sumir. Aplicamos a EFT diretamente em relação ao sentimento da dor.

Mesmo que o alívio da dor não apareça imediatamente, continue fazendo as aplicações de EFT todos os dias. Por exemplo, você pode ter ficado meses reclamando de uma certa situação. Essa carga negativa pode muito bem ser a causa da dor no ombro direito. No entanto, não se pode afirmar que poucas rodadas de EFT irão resolver meses de negatividade. Por isso, persistência nunca é demais. O resultado virá, tenha certeza.

Apenas reiteramos que a EFT pode trazer alívio e assim esconder algum problema físico mais sério. Recomendamos sempre a visita a um especialista para se ter certeza da origem do problema e nunca recomendamos que o cliente abandone qualquer tratamento médico em curso.

Saiba mais sobre nosso atendimento AQUI.