Tels: (21) 99362-4615 | (21) 2558-3985 contato@academiaeft.com.br

O estresse é um grande fator de risco para doenças estudado pela Medicina moderna, embora seja inerente à evolução das espécies e ao homem desde os seus primórdios.

Quem não conhece a expressão morrer de raiva ? Ela atribui uma morte súbita ou um ataque cardíaco a um choque emocional, medo, raiva, dor, humilhação, tristeza ou alegria excessiva e ocorre literalmente na Medicina. Muitas pessoas, frente a um grande desgosto, ira excessiva, depressão, morrem do coração (infarto, síndrome do coração partido, arritmias malignas). Hoje, a Medicina e a investigação científica comprovam os mecanismos e vias potenciais envolvidos nesse processo. Estudiosos ressaltam que o estresse como um conceito psicológico tem sido usado não só com referência a condições ambientais ou psicossociais extremas como também um substituto para o que se poderia denominar ansiedade, conflito, frustração, ameaça ao ego ou à segurança.

Um estudo publicado no Journal of Nervous & Mental Disease analisou as alterações nos níveis de cortisol e sintomas de sofrimento psíquico de 83 indivíduos não clínicos que receberam uma intervenção de uma hora única. Os participantes foram aleatoriamente designados para uma Técnica de Libertação Emocional em grupo (EFT). Ensaios de cortisol na saliva foram realizados imediatamente antes e 30 minutos após a intervenção. Sintomas de sofrimento psíquico foram avaliados utilizando o sintoma avaliação-45. O grupo de EFT apresentou melhorias, estatisticamente significativas, na ansiedade (-58,34%, p <0,05), depressão (-49,33%, p <0,002), na gravidade geral de sintomas (-50,5%, p <0,001), e na amplitude dos sintomas (- 41,93%, p <0,001). Experimentou uma diminuição significativa no nível de cortisol (-24,39%; SE, 2,62). A diminuição nos níveis de cortisol no grupo EFT espelhou a melhora observada no sofrimento psíquico.

O cortisol é o hormônio que regula os mecanismos de resposta do corpo ao estresse. O corpo humano é projetado para liberar cortisol apenas nos momentos de perigo físico, para ajudar o corpo a se mobilizar para lutar ou fugir de tal ameaça. O nível de cortisol e outros hormônios suprarrenais, como a adrenalina, devem diminuir quando o perigo passa.

Não devemos viver constantemente com Cortisol e Adrenalina. Mas, infelizmente, é exatamente o que está acontecendo nos dias de hoje. Não respondemos ao perigo físico, mas à agitação, às preocupações, aos problemas financeiros, e a outros estresses da vida moderna.

Assim, os níveis de cortisol, continuamente elevados, contribuem para uma variedade de problemas físicos e psicológicos, como ganho de peso e obesidade, problemas digestivos e metabólicos, fadiga, imunidade baixa, ansiedade, depressão, e outras doenças.

A redução do estresse tem sido citado como vital para a saúde e este estudo fornece evidência específica de como EFT reduz o estresse. A EFT é uma técnica não invasiva, com a estimulação física de pontos específicos do corpo para descarregar o estresse.

Conheça nosso atendimento AQUI.

Receba nossas atualizações

Somos contra SPAM!

I agree to have my personal information transfered to MailChimp ( more information )