Tels: (21) 99362-4615 | (21) 2558-3985 contato@academiaeft.com.br
No estudo da acupuntura, uma picada de cada vez

No estudo da acupuntura, uma picada de cada vez

Pesquisadores criam polêmica ao afirmar que a acupuntura traz os mesmos benefícios de tratamento placebo.

Por pelo menos 2 mil anos, curandeiros chineses usaram a acupuntura para tratar dores e outras doenças. Agora, médicos ocidentais querem provas científicas de que ela funciona ou não. Para eles, não basta que pessoas se sintam melhor depois de receber o tratamento, que consiste na inserção de pequenas agulhas profundamente na pele em pontos específicos do corpo. Eles querem saber se elas estão se beneficiando da acupuntura em si ou simplesmente de um efeito placebo causado pela administração do tratamento.

Na semana passada, um estudo publicado na revista Arthritis Care and Research e realizado por pesquisadores com o MD Anderson Cancer Center, em Houston, descobriram que entre 455 pacientes com artrite dolorosa no joelho a acupuntura não ofereceu mais alívio do que um tratamento simulado.

Na verdade, os pacientes sentiram um alívio significativo em ambos os tratamentos – uma redução média de um ponto em uma escala de dor de 1 a 7. Para os críticos, o problema é do estudo que teria sido mal concebido.

Por um lado, eles notaram, os pacientes em ambos os grupos receberam tratamento com agulhas e estimulação elétrica; a principal diferença foi que, no grupo placebo, as agulhas não foram inseridas profundamente e o estímulo teve duração mais curta. No mundo real, um acupunturista treinado personalizaria o tratamento de sintomas específicos para cada paciente. No estudo, porém, as agulhas foram inseridas da mesma maneira em todos os pacientes do grupo da acupuntura “real”.

No lugar de provar que a acupuntura não funciona, em outras palavras, o estudo pode sugerir que ela funciona mesmo quando é mal administrada. Mas a lição real, dizem os defensores da acupuntura, é sobre o quanto é difícil usar padrões ocidentais de investigação para uma antiga arte de cura.

“As pessoas alegam que, na verdade, não há pontos de acupuntura inativos – quase sempre que você inserir uma agulha vai encontrar um ponto ativo”, disse Alex Moroz, um acupunturista treinado que dirige o programa de músculo-esqueleto no departamento de reabilitação na faculdade de Medicina da Universidade de Nova York. “Há um conjunto de literatura pelo qual toda a abordagem do estudo da acupuntura não se presta ao método científico reducionista ocidental.”

A principal autora do estudo, Maria Suarez-Almazor, observa que o tratamento placebo foi desenvolvido com a ajuda de acupunturistas. Em um estudo sobre drogas, uma resposta igual nos grupos de tratamento e de placebo provaria que a droga não funciona, disse ela. “Trabalhamos com acupunturistas treinados no estilo tradicional chinês. Não planejamos um estudo que tentava demonstrar que a acupuntura não funciona, os resultados vieram sem diferença entre os dois grupos”, disse.

A pesquisa do MD Anderson e outros estudos recentes alimentaram as especulações de que a picada de uma agulha, seja na acupuntura real ou numa falsa versão, pode influenciar a maneira como o corpo processa e transmite os sinais de dor.

Um estudo de 2007 com 1 200 pacientes com dores lombares, financiado pelas companhias de seguro da Alemanha, mostrou que quase a metade dos pacientes de ambos os grupos, de acupuntura real e falsa, tiveram menos dor depois do tratamento, em comparação com apenas 27% dos que receberam terapia física ou outra forma tradicional de tratamento.

Quando os pesquisadores alemães mediram quanta dor os pacientes sentiam, descobriram uma diferença considerável entre os da acupuntura real e os do tratamento falso. Apenas 15% dos pacientes do grupo de acupuntura precisaram de medicamentos adicionais para a dor, em comparação com 34% do grupo simulado. O grupo que recebeu terapia tradicional se sentiu pior dos que receberam a acupuntura falsa: 59% desses pacientes precisaram de doses extras de remédios para dor.

Os pesquisadores, que publicaram seus resultados na Archives of Internal Medicine, especularam que a inserção de agulhas ao redor de uma zona de dor pode ter causado um efeito de “super placebo”, desatando uma série de reações que mudou a forma que o corpo experimenta a dor.

Outro estudo, financiado pelos Institutos Nacionais de Saúde dos Estados Unidos, publicado em 2004, descobriu que a acupuntura reduziu significativamente a dor e melhorou a função em pacientes com artrite de joelho em comparação com um tratamento simulado.

EFT para Questões de saúde física e psicológica

EFT para Questões de saúde física e psicológica

A pergunta mais freqüente de clientes e alunos é … “Posso usar EFT para um outro problema, diferente de ansiedade?”

A resposta é definitivamente sim! Veja abaixo outros problemas e conflitos que o tratamento de EFT tem resolvido.

Alívio da ansiedade

EFT pode aliviar nos ataques agudos de ansiedade, ansiedade generalizada e o medo de falar em público. A duração do problema não parece importar quando se trata de eficácia da EFT. No entanto, alguns transtornos de ansiedade são mais complicados do que outros e têm várias camadas que precisam de atenção.

Fobias

EFT tem um recorde impressionante quando se trata de neutralizar fobias específicas, como claustrofobia, medo de agulhas, elevadores, aranhas etc. Ao tocar os terminais dos meridianos, enquanto sintoniza-se com o problema, a ‘energia estagnada’ é ‘metabolizada’ e a ansiedade se dissolve.

Culpa, vergonha e baixa autoestima

EFT alivia a culpa e a vergonha, visando eventos e crenças subjacentes a esses sentimentos específicos. Você tem o poder de amadurecer emocionalmente, integrando o que aprendeu de ações passadas. As crenças limitantes negativas que temos sobre nós mesmos (como eu não sou digno, eu não mereço sucesso, eu não sou amável) e que suportam baixa auto-estima podem ser transformadas com EFT.

O controle da dor / doenças físicas

Independentemente do dano estrutural clinicamente documentado mostrado em raios-X, ressonância magnética ou testes de sangue, a EFT tem sido bem-sucedida no alívio da dor e da doença, reequilibrando o corpo. Ela pode acelerar a cicatrização, melhorar a circulação de energia, reduzir a tensão muscular e resolver os estados emocionais que podem ter contribuído para o aparecimento de qualquer condição fisiológica. Histórias de sucesso em EFT incluem o tratamento para enxaquecas, dor lombar crônica, dor pós-operatória / sangramento / inchaço, fibromialgia, asma, artrite reumatoide, alergias, hipoglicemia, problemas de sinusite, hemorroidas, intolerância à lactose e muito mais. Novamente, a duração do problema é irrelevante no que diz respeito à eficácia da EFT.

Parar de fumar

Fumantes usam o cigarro como uma substância para tranquilizar o tumulto interior ou ansiedade. A EFT pode efetivamente eliminar o desejo de fumar, aliviar sintomas de abstinência fisiológicas e psicológicas, e neutralizar gatilhos de recaída ambientais. Todos os problemas de dependência química podem ser tratados com EFT, incluindo alcoolismo, dependência de cocaína e dependência de medicamentos de prescrição.

Desempenho em esportes

Os atletas estão usando com sucesso EFT para reduzir a tensão muscular, conquistar a ansiedade de desempenho, e neutralizar todos os outros bloqueios psicológicos que podem impedir o desempenho máximo. Quando você assistir a atletas profissionais, você pode ver como as suas mentes podem enganá-los a reduzir a sua eficácia no campo ou em quadra. Estes atletas são treinados muito bem e têm toda a habilidade necessária para competir em níveis elevados. É geralmente o estresse, a tensão, o medo do fracasso ou até mesmo do sucesso, e a pressão que interferem no desempenho. A EFT pode ajudar qualquer atleta profissional ou recreativo a melhorar desempenho, especialmente sob pressão.

Trauma

Estresse pós-traumático é caracterizado por pensamentos intrusivos e recorrentes, sentimentos e imagens associadas com o evento traumatizante originais. A EFT aborda a variedade de aspectos do acontecimento traumático, diluindo a intensidade da memória recorrente e neutralização do próprio trauma. O cliente pode, então, emocionalmente se reorganizar e desenvolver mais atitudes adaptativas e comportamentos construtivos para se adequar a sua vida atual. A EFT também acelera a cicatrização, iniciando o processo de perdão.

Perda de peso

A Comida é frequentemente utilizada como um calmante para anestesiar profunda ansiedade e dor emocional. A EFT pode direcionar e aliviar sentimentos que dirigem desejos urgentes de alimentos, comer compulsivo e comportamento de auto sabotagem. Além disso, A EFT pode aliviar imagens corporais distorcidas e efetivamente prevenir o ganho de peso após a meta de peso ser alcançada.

Além destas possibilidades, a EFT ainda pode te ajudar em problemas de relacionamento, depressão, angústia, procrastinação, falta de atenção e foco, autoaceitação e muito mais…

Experimente!

Autora Psicóloga Janaína de Abreu

A Depressão pode matar, mas a EFT pode curar

A Depressão pode matar, mas a EFT pode curar

A depressão é uma doença que afeta um número cada vez maior de pessoas em todo o mundo e é considerada uma doença dos tempos modernos. O que parece ser uma tristeza ou falta de entusiasmo momentâneo, pode ser o sinal de uma doença séria, grave, que pode levar até a morte: a depressão. Se você sente, com muita frequência, sintomas como: tristeza profunda e persistente, falta de ânimo na vida, perda ou ganho de peso excessivo, excesso ou falta de sono, entre outros sintomas, você pode estar com depressão. A enfermidade demora a ser reconhecida, muitas vezes, pela própria pessoa. Como qualquer outra doença, o quanto antes for identificada, melhor o prognóstico do tratamento.

É uma forma de morte emocional e psicológica, onde a pessoa acometida perdeu, além do gosto pela vida, o desejo de viver, ao menos temporariamente. Normalmente, pelo grau de sofrimento interno, a depressão frequentemente é acompanhada por pensamentos, sentimentos e ações suicidas. Na realidade, em determinadas circunstância da vida, que envolvem desgostos, perdas, estresse, prejuízo, entre outros, a reação normal é o desapontamento, não necessariamente a depressão. São situações bastante distintas, uma vez que depressão imobiliza a pessoa, tornando-a incapaz de manter o desejo ou a energia exigidos para que possa manter suas atividades rotineiras.

imageSegundo estimativa da Organização Mundial de Saúde, aproximadamente 340 milhões de pessoas apresentam pelo menos um episódio depressivo ao longo da vida. O transtorno depressivo maior (TDM) pode surgir de forma mais leve, ser moderado ou muito grave. Cerca de 30% de jovens com depressão leve apresentarão (dentro de 15 anos) uma depressão grave e 50% daqueles que sofreram de depressão grave não se recuperarão, permanecendo com uma depressão leve para o resto da vida. A verdade é que são milhões de pessoas sofrendo desta enfermidade em todo o mundo, atingindo, no Brasil, cerca de 15% da população.

Ninguém está imune, assim, o transtorno depressivo pode afetar pessoas em qualquer fase da vida, inclusive na infância e adolescência, evoluindo, geralmente, de forma crônica para, aproximadamente, 20% dos indivíduos. A taxa de recorrência é mais alta nas pessoas que possuem mais de 45 anos de idade. Estudiosos afirmam que as mulheres são mais propensas sofrer depressão que os homens, sendo 50% mais elevado o número de mulheres afetadas do que homens. Essa maior prevalência talvez se dê em decorrência da depressão pós-parto que afeta até uma mulher em cada cinco.

O tratamento exige uma consulta inicial a um profissional de saúde mental, geralmente um médico psiquiatra, a fim de que o caso seja avaliado. Se a pessoa for diagnosticada um quadro depressivo, deverá iniciar um processo de psicoterapia, em que irá rever sua postura diante dos problemas, e também um tratamento medicamentoso, para adequar quimicamente a produção dos neurotransmissores (serotonina, noradrenalina, dopamina, entre outros).

 

Mas como a EFT pode curar a Depressão?

 

Robin-Williams-DEPRESSAOEFT é uma técnica de domínio público voltada para a libertação emocional. Sua aplicação é muito simples, porém extremamente poderosa e eficiente Nas sessões para trabalhar sintomas da depressão, é importante ir focando um a um. Geralmente, quadro depressivo traz um conjunto de sintomas emocionais ou físicos. A pessoa pode sentir-se com fadiga física, sem entusiasmo para fazer nada, sem energia, triste, desanimada, chorosa, sentir dores nas costas, problemas com o apetite e com o sono, entre outros. Cada sintoma deste deve ser trabalhado com EFT. Um a um serão removidos a partir das batidas nos pontos meridianos, até zerar esse conjunto de sintomas que forma um quadro de depressão.

Em essência, EFT é uma versão emocional da acupunctura que estimula determinados pontos/meridianos, através da pressão com os nossos dedos. Este processo resolve as causas de problemas emocionais (meridianos de energia em desequilíbrio). Se executada corretamente, de uma forma geral reduz os procedimentos terapêuticos. O estresse emocional pode contribuir para o aparecimento da dor, da doença emocional e doenças físicas, em grande parte desses casos comprovamos que com EFT é fornecido um alívio físico e emocional surpreendente.

A EFT serve para todos os tipos de dores?

A EFT serve para todos os tipos de dores?

Você sabia que todos os tipos de dores podem ser aliviadas e até mesmo curadas através da EFT – Emotional Freedom Techniques: dores crônicas ou não, dores de coluna, dores de hérnia de disco, dores resultantes de lesões provocadas por acidentes recentes ou antigos, dores de cabeça, enxaqueca, cólicas menstruais, dores nas juntas, dores decorrente de doenças graves como câncer e outras, dores do nervo trigêmio, etc.

Mesmo sendo considerada como uma “versão emocional da acupuntura”, segundo o próprio criador da EFT, Gary Craig, a técnica é muito eficaz no tratamento de dores. Mas por que será que a EFT funciona tão bem nestes casos se ela originalmente foi concebida para tratamento de questões emocionais?

A EFT ainda é muito recente. Gary Craig afimar que as dores estão ligadas total ou parcialmente as questões emocionais. Mesmo dores provocadas por pancadas e acidentes se enquadram nisso. A parte emocional, muitas vezes, impede que a parte física se cure e isto tende a prolongar o período e a intensidade da dor. Devido ao fator emocional é que algumas pessoas que sofrem acidentes passam anos e anos sentindo dores, fazem cirurgias, fisioterapia e não conseguem alívio. É comum, mesmo nestes casos, as dores sumirem ou baixarem consideravelmente com a EFT, ainda que o cliente ache que não tem jeito, já que tentou de tudo por anos a fio com métodos convencionais.

doresAssim como na acupuntura, a EFT também vai trabalhar para calibrar novamente as energias do corpo. Com isso, a dor tende a abaixar ou praticamente sumir. Aplicamos a EFT diretamente em relação ao sentimento da dor.

Mesmo que o alívio da dor não apareça imediatamente, continue fazendo as aplicações de EFT todos os dias. Por exemplo, você pode ter ficado meses reclamando de uma certa situação. Essa carga negativa pode muito bem ser a causa da dor no ombro direito. No entanto, não se pode afirmar que poucas rodadas de EFT irão resolver meses de negatividade. Por isso, persistência nunca é demais. O resultado virá, tenha certeza.

Apenas reiteramos que a EFT pode trazer alívio e assim esconder algum problema físico mais sério. Recomendamos sempre a visita a um especialista para se ter certeza da origem do problema e nunca recomendamos que o cliente abandone qualquer tratamento médico em curso.

Saiba mais sobre nosso atendimento AQUI.

Bem Estar e Qualidade de Vida

Bem Estar e Qualidade de Vida

A saúde é, quase sempre, um dos primeiros itens que vem a cabeça quando pensamos em bem-estar, pois um depende do outro: a saúde contribui para melhorar o bem-estar de um individuo e a qualidade de vida interfere na saúde. Nesse sentido, a saúde emocional é muito importante, estar bem consigo mesmo e com o mundo ao seu redor.

Para manter uma boa qualidade de vida, é preciso ter hábitos saudáveis, cuidar do corpo, ter tempo para lazer e vários outros hábitos que façam o indivíduo se sentir bem, definir objetivos de vida e fazem com que a pessoa sinta que tem controle sobre sua própria vida. O tempo é com certeza um dos problemas com a qualidade de vida atual, pois as pessoas têm cada vez uma separação menor entre prazer e trabalho, fazendo com que muitas vezes não sobre tempo para buscar atividades que ajudem a manter seu corpo e mentes sãos. Isso deixa claro que a organização é uma etapa importante do processo para se atingir uma vida de qualidade.

A falta de organização e a imposição de padrões pelas mídias fazem com que muitas vezes as pessoas procurem por extremos com a intenção de atingir corpos perfeitos ou outras buscas que tem menos a ver com seu bem-estar do que parecem. Pesquisas mostram que nossas relações sociais tem relação direta com nossa saúde, tanto que muitas vezes os problemas de relações interpessoais são relacionados com problemas de saúde , como problemas cardiovasculares e problemas gástricos.

bemestar2O estresse é um dos problemas que evitam que uma boa qualidade de vida seja alcançada, o comportamento quase autômato tomado no cotidiano muitas vezes impede a consciência do que fazer e por onde começar a ter seu bem-estar. Segundo a instituição inglesa MIND, o trabalho é a maior causa de estresse das pessoas, desencadeando ansiedade em muitas pessoas.

O estresse é uma porta de entrada para maus-hábitos, como aumento excessivo do consumo de álcool, o tabagismo e o uso de antidepressivos também entram na lista. Buscar o relaxamento pode ser feito de várias formas, desde a ingestão de alimentos relaxantes, capazes de atuar contra a ansiedade, a prática de exercícios físicos, a escolha de um momento para fazer algo que seja realmente interessante e pessoal.

Especialistas já estudaram que até mesmo pausas durante o trabalho para ter um momento pessoal ajuda a melhorar a qualidade de vida, nessas pausas se incluem até mesmo pequenas escapadas virtuais, para verificar e-mails pessoais e redes sociais.

O segredo para ter uma vida feliz e longa é: invista na qualidade dela!

Mas em que a EFT pode ajudar você a ter bem estar e qualidade de vida?

A técnica da EFT traz libertação de emoções negativas nos permitindo superar quaisquer obstáculos inconscientes que nos impeçam de ter o desempenho de que somos capazes.

EFT o ajudará a fazer mudanças em todas as áreas de sua vida com segurança e amor e, sem seus medos, seu mundo irá gradativamente mudar, porque poderá tomar decisões não influenciado por seus medos mas por sua coragem e confiança em si mesmo.

A EFT é indicada para:

  • Aliviar estresse
  • Liberar e transformar emoções dolorosas ou negativas, como por exemplo tristeza, raiva, culpa frustração, etc.
  • Melhorar e mesmo eliminar desconforto físico ou dor.
  • Aumentar a autoestima
  • Curar efeitos de traumas físicos e emocionais.
  • Melhorar a performance em diversas áreas (artística, profissional, atlética, sexual, etc.)
  • Aumentar criatividade
  • Aumentar energia e produtividade
  • Diminuir compulsão por comidas e substâncias que causam dependência
  • Melhorar o sono e os hábitos referentes ao sono
  • Ajudar a mudar nosso comportamento em relação a maneira que agimos frente ao dinheiro e nossos gastos
  • Melhorar problemas de relacionamento
  • Fortalecer crianças, pais e familiares
  • Promove crescimento espiritual, autoconfiança e fortalecimento pessoal.
  • Nos leva a vencer crenças autolimitantes, e nos abre para maravilhosas possibilidades.


*Importante:
Como toda nova técnica em estudo, ela deve ser usada como complemento para outros tratamentos. Ela não substitui nenhum tratamento. Por isso, não pare nenhum tratamento sem falar com seu médico.